Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 17 de agosto de 2010

Foto: Alessandra Nohvais

Adepto da tendência em arte de exibir a público montagens cênicas em processo de construção, o premiado ator, diretor e pesquisador Armindo Bião traz à cena o espetáculo musical de teatro de cordel A Gente Canta Padilha, a frente de numeroso elenco de intérpretes, no Teatro Martim Gonçalves (Escola de Teatro da UFBA, no Canela), de 26 de agosto a 5 de setembro, com apresentações de quinta-feira a domingo,  sempre às 20h, oferecendo entrada franca e distribuição de senhas a partir das 19h na bilheteria.

Em sua primeira temporada, de caráter experimental, A Gente Canta Padilha pretende abrir-se à conversação com o público, após cada apresentação, como parte de seu método de montagem cênico-musical e de seu perfil de pesquisa ao mesmo tempo histórica, literária e artística. O espetáculo que deve aceitar convite para apresentar-se no Festival de Guaramiranga, no Ceará, trata da possível transformação de uma personagem histórica do séc. XIV espanhol, Doña María de Padilla, na entidade da umbanda brasileira contemporânea, Maria Padilha.

Resultado de um projeto de pesquisa apoiado pelo CNPQ e pela UFBA,  A Gente Canta Padilha se inspira no teatro de cordel de João Augusto Azevedo, encenador líder do Teatro Vila Velha, de Salvador, nos anos 1960 e 1970. Do ponto de vista de técnicas teatrais, o espetáculo também se baseia nas proposições de Stanislavski e Brecht, particularmente da maneira em que foram tratadas pelo teatro de cordel baiano e pelo Teatro de Arena de São Paulo, também dos anos 1960 e 1970, quando foram encenados os célebres Arena Canta Zumbi, Arena Canta Bahia e Arena Canta Tiradentes. O recurso ao método do coringa, proposto por Augusto Boal, com diversos atores interpretando uma mesma personagem, por exemplo, é uma das características de A Gente Canta Padilha.

Anúncios

Read Full Post »

Foto: Evandro Cezar

O espetáculo musical “Quem Conta, Faz de Conta”, da Cabriola Cia de Teatro, está em cartaz aos sábados e domingos, às 16 horas, no Teatro Sesi Rio Vermelho. Ingresso: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia). A temporada acontece até 26 de setembro. Texto, direção e músicas de Heraldo Souza. No elenco, Etiene Bouças, Elinaldo Nascimento, Heraldo Souza, Luiz Guimarães e Lucy Castro.

A montagem, que faz uma adaptação de contos populares, com uma estética que busca no universo da cultura popular os elementos para a sua estruturação, mostra a Trupe do Sol Nascente sendo despertada pela canto da ave da alvorada, que anuncia mais um dia. Logo todos preparam figurinos, cenário e instrumentos musicais para mais uma apresentação com música e dança, com gente e com bonecos, para contar as velhas histórias guardadas na memória.

A trilha sonora original (composta por Heraldo Souza, vencedor do prêmio de “Melhor Trilha Sonora Original” no Festival Nacional Ipitanga de Teatro 2008 e indicado ao Prêmio Braskem de Teatro na categoria “Revelação” pela composição e arranjos das músicas da peça Os Prequetés) será executada e cantada pelos atores ao vivo.

A peça, um musical para todas as idades, estreou em 2009 e foi indicada ao Prêmio Braskem de Teatro 2010. Participou como espetáculo selecionado da mostra nacional do FENATIFS 2009 (2º Festival Nacional Infantil de Feira de Santana), foi convidada para fazer a abertura do 1º FESTIVAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, participou do Festival Internacional de Teatro de Curitiba 2010, se apresentará no I Festival Nacional de Teatro de Natal (RN) no dia 1º de agosto, retornando para uma nova temporada no Teatro SESI – Rio Vermelho

(Salvador) em agosto e setembro deste ano.

Serviço:
QUEM CONTA, FAZ DE CONTA! – Musical para todas as idades.
Onde: Teatro SESI – Rio Vermelho – Rua Borges dos Reis, 09 – Rio Vermelho
Quando: Até 26 de setembro de 2010, Sábados e Domingos, às 16h.
Quanto: R$ 8,00 e 16,00

Read Full Post »

Foto: Rodney Martins

A meta prevista pelo IBGE é que todo o município seja recenseado até 30 de outubro
Os 30 agentes recenseadores responsáveis pelo Censo Demográfico 2010 em São Desidério deram início ao trabalho no último dia 05. A meta estipulada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE é que todo o município seja recenseado até 30 de outubro e o resultado final saia até 30 de dezembro. A margem de erro é de 1%.
Diferente de 2007 quando o processo foi parcialmente informatizado, a atual coleta apresenta novidades. Em 2007 o trabalho foi destinado ao cadastramento das propriedades rurais e fazendas, chamado de Censo Agropecuário e coleta geral da população. Em 2010 o censo é essencialmente demográfico direcionado a questões econômicas e totalmente informatizado com o acompanhamento em tempo real da central nacional situada em Rio de Janeiro, explica o agente censitário supervisor Jhonata dos Santos Silva.
A estimativa populacional de São Desidério para este censo é de 30 mil habitantes, segundo o IBGE. Considerado o segundo maior município da Bahia em extensão territorial com 14.8 mil km² São Desidério está dividido em 63 setores, sendo 11 na zona urbana e 52 na área rural. A Prefeitura de São Desidério confirmou o apoio logístico ao IBGE durante o Censo 2010. Nos próximos dias os recenseadores se deslocarão para a zona rural do município, por enquanto a coleta se concentra na sede.

Read Full Post »

Entre 15 e 17 de setembro, acontece, na Saladearte Cinema do Museu, o evento “Stonewall 40 + o que no Brasil?”. Promovida pelo grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade (CUS/CULT/UFBA), a atividade irá discutir e avaliar o movimento LGBT, os estudos acadêmicos sobre a temática e as políticas públicas e identitárias desenvolvidas no Brasil após o marco histórico que deu origem ao Dia Mundial do Orgulho LGBT em 28 de junho de 1969. Na ocasião, a comunidade homossexual que frequentava o bar nova-iorquino Stonewall se rebelou, pela primeira vez, contra a agressão gratuita e constante dos policiais. Inscrições para o evento podem ser feitas até 13.09 através do email  extensaoihac@gmail.com.

“Stonewall 40 + o que no Brasil?” reunirá em Salvador pesquisadores e
ativistas de diversos estados do país, reconhecidos por sua trajetória de
estudos e de militância relacionadas à temática LGBT, a exemplo de Regina Facchini (Unicamp), Júlio Assis Simões (USP), Edward MacRae (UFBA), Richard Miskolci (UFSCar), Berenice Bento (UFRN), Luiz Mott (GGB), Fernando Seffner

(UFRGS) e Deco Ribeiro (Escola Jovem LGBT/Campinas). Ao longo dos três dias do evento, eles discutirão temas como os estudos e movimentos LGBT no Brasil pós-Stonewall, marcadores sociais da diferença (raça, gênero, classe, idade), direitos sobre o corpo e a saúde e desafios políticos atuais.

A programação completa está disponível no site www.cult.ufba.br/cus.

Serviço:

Palestras
Onde: Saladearte Cinema do Museu – Av. Sete de Setembro, 2195, Museu Geológico da Bahia
Demais apresentações: Âncora do Marujo – Av. Carlos Gomes, 804, Centro. Tel: 3329-1833
La Bouche Creperia – Rua Dias D´Ávila, 25ª, Barra.
Bahia Café Aflitos – Largo dos Aflitos, s/nº – Mirante dos Aflitos Tel: 3329-0944
Quando: 15 a 17/09/2010
Inscrições: Inscrições para recebimento de certificados pelo extensaoihac@gmail.com de 16.08 até 13.09 (nome completo e curso/instituição)
Quanto: Entrada gratuita na Saladearte, Bahia Café Aflitos e La Bouche Creperia. Ingressos no bar Âncora do Marujo custam R$3.

Realização: Grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade (CUS)/ UFBA
Tel: 3338-2241
E-mail: stonewall40anos@gmail.com

Read Full Post »

Read Full Post »