Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 4 de novembro de 2010

Novembro Negro

Mês da Consciência Negra

Como parte das ações em celebração ao dia da consciência negra (20 de novembro), a Biblioteca Pública do  Estado da Bahia realizará o Novembro Negro, trazendo o que há de diversidade musical da cultura negra em Salvador e na Bahia. A ação cultural terá diversas atrações musicais, oficinas, exibições de filmes e exposições relacionadas à temática.

Em parceria com a Biblioteca, a ONG Omi Dudu trará uma série de atividades que visam à valorização da cultura negra. Intitulada Semana da Consciência Negra, a ação cultural contará com a participação de pesquisadores baianos e estudantes de cursos profissionalizantes da ONG.  Dentro das atividades estão cursos de Afro-Estética, Etnomídia, Confecção em Moda e Comunicação Política e Política da Comunicação.

Confira a programação:

Exposição – Iconográfica

Hoje é um bom dia para ser feliz

A exposição contém 12 quadros com cerâmica em alto relevo e 3 esculturas retratando mulheres negras que dançam com leveza e indiferença, pois não permitem que os sonhos sejam corrompidos. Hoje é um bom dia para ser feliz do artista plástico Zéu Borges é uma parceria das artes plásticas e da dança com a intenção de instigar nossos reais valores que são reprimidos no meio de tanta pressão da vida material.

Onde: Foyer (térreo)

De 16 a 30 das 08h30min às 21h.

Exposição – Fotográfica

Áfricas

Em comemoração ao Novembro Negro em Salvador, a Biblioteca Pública do Estado da Bahia receberá a exposição inédita “Áfricas”, que reúne fotografias do artista Sinval Garcia (São Paulo). O lançamento da mostra será no dia 07, às 14h, no foyer da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris). “Ofereço refletirmos que somos todos um, sem a noção simplista de etnia ou nacionalidade, acenando para o resgate da cultura negra e seus valores”, explica o artista.

Onde: Foyer (térreo)

De 07 a 14 das 08h30min às 21h.

Oficina

Kalama – Mitos Senegalenses

O griô Doudou Rose Thioune apresenta através da oficina “Kalama – Mitos Senegaleses” a tradição oral africana como construtora da identidade e elo de fortalecimento da educação, cultura e tradições afro-brasileiras.

Onde: Setor Infantil (térreo)

De 09 e 23 (às 10h), 16 e 30 (às 15h).

Cine Vídeo

16/11 – Kiriku

19/11 – Kiriku e a Feiticeira

Responsável: Rita Telles.

Onde: Setor Infantil (térreo), 3as e 6as Feiras, às 10h e 15h.

Domingos Culturais

07/11 – A Célula – Banda que mistura vertentes musicais como rock, reggae e o rap. Participação do “Bando dos Pardais”;

14/11 – Wel Carvalho – Cantor, compositor, arranjador e instrumentista que explora músicas da MPB;

21/11 – Boca Negra – Banda com repertório de músicas populares de cantores baianos;

28/11 – Dão – Cantor e compositor baiano que representa a essência da musicalidade negra, repleta de swing e originalidade, com  canções influenciadas pelo soul, funk, reggae, blues, samba duro e rock n’ roll.

Onde: Quadrilátero, sempre às 14h.

Semana da Consciência Negra

16/11 – Mostra de filmes com temáticas sobre o negro/ Sala Luiz Orlando/ 15h

Mesa Redonda 1 / Auditório/ 17h

17/11 – Oficina de Afro-Estética/ 3º andar/ Das 14h às 16h

18/11 – Mostra de filmes com temáticas sobre o negro/ Sala Luiz Orlando/ 15h

Mesa Redonda 2/ Auditório/ 17h

19/11 – Desfile “Pérola Negra”/ Quadrilátero/ 15h

Oficina de Afro-Estética/ 3º andar/ Das 14h às 16h

Onde: Quadrilátero/ 3º andar (Auditório/ Sala Luiz Orlando/ Sala de Afro-Estética)

 

 

 

 

 


Read Full Post »

A Academia de Letras e Artes de Castro Alves (ALACA) realizará no próximo dia 05 de novembro de 2010 (Dia da Cultura), às 20h, na Biblioteca Municipal Profª. Isabel Matos, em Castro Alves/Ba, a solenidade conjunta de Entrega do Prêmio Professor Eugênio Araújo e da Premiação do Concurso Literário Prof. Francisco de Aquino Costa (Edições 2010).

Os professores Avany Rodrigues Mendes, Rosa Maria Matos Rebouças Mota e Aldo de Andrade Oliveira Júnior foram os indicados ao Prêmio Professor Eugênio Araújo. E os Leandro Souza Cruz (3º Ano Ensino Médio/Polivalente), Noemi Araújo dos Santos e Rafael de Souza Rodrigues (ambos da 1ª Série Ensino Médio/Colégio M. Zulmira Magalhães Nascimento/Sítio do Meio) foram os vencedores do Concurso respectivamente.

Na oportunidade, o eminente prof. Aldo de Oliveira Andrade Júnior, vice-presidente do sodalício castroalvense, além de proferir palestra sobre: “De Curralinho a Castro Alves: 130 anos de História!” irá homenagear o ilustre castroalvense Aurino de Azevedo Teixeira, membro efetivo-fundador da Academia de Letras e Artes de Castro Alves.

Ex-prefeito da cidade de Castro Alves/Ba, Aurino Teixeira, além de ser uma das nossas poucas reservas morais é “memória viva” da nossa história, e, por isso, devemos homenageá-lo e reconhecê-lo como patrimônio imaterial, ressalta o historiador Luciano Bernardo, presidente da ALACA. 

Você, amigo castroalvense, é o nosso convidado especial, não fique de fora. Compareça e prestigie. A educação lhe agradece.

Mais informações, acessar: http://www.academiadeletraseartesdecastroalves.blogspot.com/

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Foto: Hermilo Menezes

Nazareno é Presidente da Associação de Moradores da Vila Nazaré. Na tentativa de conseguir junto ao poder público, melhorias para seu bairro, ele inicia uma série de protestos. Solitário, sem apoio da comunidade, sem apoio da sua própria esposa, Nazareno acredita que é a partir da mobilização social que será possível viver de forma digna e justa.

O mais novo espetáculo do Teatro Popular de Ilhéus traz à cena algumas das pesquisas estéticas desenvolvidas pelo grupo nos últimos anos. A partir do uso do silêncio, da relação direta com o público, Nazareno contra o Dragão da Maldade revela o amadurecimento do TPI e os caminhos de sua produção. Projeto contemplado no Edital Manoel Lopes Pontes de Apoio à Montagem de Espetáculos Teatrais no Estado da Bahia. Fundação Cultural do Estado da Bahia – Fomento à Cultura – Fundo de Cultura da Bahia –  Governo do Estado da Bahia – Secretaria da Fazenda – Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Com Ely Izidro e Tânia Barbosa, o espetáculo conta com trilha sonora executada ao vivo por Elielton Cabeça. Os vídeos utilizados na montagem têm direção de Elson Rosário. Produção de Rogério Matos. Texto e direção de Romualdo Lisboa.

 Serviço:

O Que: “Nazareno Contra o Dragão da Maldade”, do Teatro Popular de Ilhéus
Quando: Dias 3, 4 e 5 – Quarta, quinta e sexta, às 20 horas.
Onde: Casa dos Artistas de Ilhéus
Quanto: Ingressos R$ 10 e R$ 5

Classificação: 12 anos

Read Full Post »

O filme baiano Jardim das Folhas Sagradas, de Póla Ribeiro, será apresentado no próximo dia 05, em Brasília. A mostra faz parte da comemoração do Dia Nacional da Cultura, inserida no Seminário “Qual é a face negra da mídia?” promovido pela Fundação Palmares, ligada ao Ministério da Cultura. O evento acontece no Museu Nacional Honestino Guimarães, a partir das 19h30. A entrada é franca.
 
Antes, às 9h do mesmo dia da exibição, o diretor Póla Ribeiro participa de uma mesa de debates com gestores da Fundação Palmares, artistas, profissionais ligados à cultura e público. A atividade está alinhada com as diretrizes da política do Ministério da Cultura (MinC) que estabelecem o reconhecimento e a valorização da cultura negra como a matriz do processo de formação do povo brasileiro.
Além do diretor Póla Ribeiro, seguem como representantes de Jardim das Folhas Sagradas os atores Harildo Déda e Antônio Godi. Jorge Portugal, apresentador do programa Tô Sabendo (TV Brasil), professor e músico que faz participação especial no longa, também participa do evento, que conta ainda com a presença de Zulu Araújo, presidente da Fundação Palmares, e Newton Guimarães Cannito, da Secretaria do Audiovisual.

Serviço:

Exibição do filme “Jardim das Folhas Sagradas” como parte da programação do Seminário “Qual é a face negra da mídia?”
Quando:
5/11/2010
Horário: 19h30
Local: Museu Nacional Honestino Guimarães.
Endereço: Conjunto Cultural da República – Esplanada dos Ministérios – Brasília/DF
Entrada franca

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Quando comemora 36 anos de história, o Teatro Gamboa Nova recebe o É vento de todos, mostra artística reúne 14 atrações que realizam o total de 20 apresentações entre peças teatrais, shows de musicas, espetáculos de dança, de 05 a 13 de novembro, em dia e horários alternativos com ingressos a preços populares de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). O público também confere antes dos espetáculos curtas e a exposição interativa. Em tempo: O É vento é uma mostra paralela a programação de novembro do teatro.

Dia 05/11 (sexta-feira)

se submetem a humilhação por instinto de sobrevivência. A platéia confere o show da espevitada apresentadora Conga. Direção Thiago Romero.

16h/ Leitura Musicada do texto Amor de Televisão/ Muito humor com a inusitada mistura de literatura de cordel e novelas mexicanas. Caíca Alves, que também assina a direção, interpreta o astro Aristides Porfírio e Kátia Leal uma moça apaixonada pelo galã. A história pontuada por canções, os músicos Emerson Cabral e André Luba passeiam pelo fino do brega.

23h 59min/ Córtex com o grupo Teatro da Queda/ A peça inicia quando os personagens interrompem um show, arrancam as máscaras e contam segredos, falam de amores fracassados e revelam devaneios. Em cena, personagens de um mundo marginalizado: a prostituta, o michê, a travesti, o gay e a lésbica que criam um universo paralelo de delírios e ao mesmo tempo se submetem a humilhação por instinto de sobrevivência. A platéia confere o show da espevitada apresentadora Conga. Direção Thiago Romero.

Dia 06/11 (sábado)

11h/Leiturinhas Musicadas/Quando Durmo, acordo/ Movida por uma curiosidade incomum, uma menina começa a questionar coisas simples e outras nem tanto e procura investigá-las a seu modo. O texto de Maria Souza recorre aos sonhos como lugar de descobertas. Durante a contação de história, canções originais e do universo infantil. Elenco: Kátia Leal e Maria Souza com a participação das crianças Sama Buchegger e Lara Isabel Leal. Direção: Thais Alves.

 

23h 59min/ Córtex com o grupo Teatro da Queda/ A peça inicia quando os personagens interrompem um show, arrancam as máscaras e contam segredos, falam de amores fracassados e revelam devaneios. Em cena, personagens de um mundo marginalizado: a prostituta, o michê, a travesti, o gay e a lésbica que criam um universo paralelo de delírios e ao mesmo tempo se submetem a humilhação por instinto de sobrevivência. A platéia confere o show da espevitada apresentadora Conga. Direção Thiago Romero.

Dia 07/11 (domingo)

11h/Van Gogh by Ia/desconstrução com la Santanché. A montagem infanto-juvenil transcende a pintura impressionista do artista holandês e das suas cartas, desvendando, assim, o sentimento de Vincent Willem Van Gogh ao produzir suas obras. Misturando a linguagem do teatro e da dança, Ia interpreta um personagem repleto de paixão, oscilando entre a própria verdade e conformações, um artista anônimo que questiona o mundo acostumado com cores sombrias e descobre outras possibilidades de criação ao utilizar cores quentes em suas telas.

Dia 08/11 (segunda-feira)

12h30min/ Ana Paula Albuquerque no show Assim como ela é/ A intérprete de formação jazzística e erudita explora timbres e texturas musicais recheado de ritmos nordestinos e, sobretudo, baianos, propondo uma leitura universal. No repertório, ela traz músicas inéditas de novos compositores e consagrados como Batatinha e Ederaldo Gentil (Espera); Caetano Veloso (Trilhos urbanos), Dorival Caymmi (Nunca mais) Gilberto Gil (Amor de carnaval), dentre muitos outros.

16h/ O Grande Passeio com Ricardo Fagundes/ A peça conta a história de Mocinha, trazida do Maranhão para o Rio de Janeiro por uma senhora muito boa que iria interná-la em um asilo, mas não consegue. Sem abrigo, ela vive perambulando pelas ruas da cidade maravilhosa. Através desse conto, Clarice Lispector discute a delicadeza, a violência entre os seres humanos e aborda questões de ordem pública na relação com a terceira idade. Direção Meran Vargens.

 

20h/ Bicha Oca com Rodolfo Lima/ Em cena, um homossexual retrógrado e solitário questiona os hábitos atuais dos gays e a importância de manifestações da militância LGBT. Assim, apresenta uma visão urbana e atual do comportamento dos homossexuais e revela de forma contundente e poética situações e experiências da comunidade. Baseado nos contos homoeróticos de Marcelino Freire.

Dia 09/11 (terça-feira)

12h30min/ show de Deco Simões/O repertório passeia por estilos diversos, assim como a suas composições. Ele dialoga entre a cultura nordestina, brasileira e universal. Com 20 anos de carreira e uma obra de aproximadamente 200 canções, Deco faz parte de uma geração e de um grupo de compositores baianos cuja obra percorre caminhos pouco explorados pela mídia convencional, mas que ainda assim continua trabalhando e construindo carreiras sólidas no cenário artístico.

 

16h/ O Grande Passeio com Ricardo Fagundes/ A peça conta a história de Mocinha, uma velha chamada Margarida, que vive perambulando na cidade do Rio de Janeiro. Trazida do Maranhão por uma senhora muito boa que iria interná-la em um asilo, mas consegue. Através desse conto, Clarice Lispector discute a delicadeza, a violência entre os seres humanos e aborda questões de ordem pública na relação com a terceira idade.Direção Meran Vargens.

 

20h/ Bicha Oca com Rodolfo Lima/ Baseado nos contos homoeróticos de Marcelino Freire, que discute a sexualidade a partir de textos literários. Em cena, um homossexual retrógrado e solitário questiona os hábitos atuais dos gays e a importância de manifestações da militância LGBT. Assim, apresenta uma visão urbana e atual do comportamento dos homossexuais e revela de forma contundente e poética situações e experiências da comunidade.

Dia 10/11 (quarta-feira)

12h30min/ Rita Braz/Raiz/ Em seu novo trabalho,  a cantora dialoga com a musicalidade erudita e popular ao entoar canções que retratam a memória do povo negro à maneira lírica.  A intérprete de voz soprano navega pelos mares do universo religioso do candomblé e da música popular brasileira.

 

 

16h/ Os Donos do riso (Stand-up comedy) com Miguel Vieira, Paulo Prazeres e Guga Walla. Considerados a grande surpresa do humor baiano, os três comediantes sobem no palco, munidos apenas de um microfone, textos hilários e muita cara de pau. Eles parecem conhecer naturalmente a receita do riso: originalidade, surpresa, carisma e identificação do público.

Dia 11/11 (quinta-feira)

12h30min/ AFRICANTAR no show homônimo/No repertório, releituras contemporâneas de canções originárias principalmente da década de 60, com destaques para o grupo baiano Os Tincoãs e para Os Afro-Sambas, de Vinicius de Moraes e Baden Powell. O grupo é composto pelos cantores Chicco Assis,

Fábio Sacramento, Gil Ferreira, Raquel Monteiro e Tâmara Pessoa e conta com a participação especial de Ana Paula Albuquerque. Acompanhados pela experiência e versatilidade dos músicos Paulo Mutti (violões, direção musical e arranjos), Gabi Guedes (percussão) e Mateus Aleluia (trompete).

 

16h/ Van Gogh by Ia/desconstrução com la Santanché. A montagem infanto-juvenil transcende a pintura impressionista do artista holandês e das suas cartas, desvendando, assim, o sentimento de Vincent Willem Van Gogh ao produzir suas obras. Misturando a linguagem do teatro e da dança, Ia interpreta um personagem repleto de paixão, oscilando entre a própria verdade e conformações, um artista anônimo que questiona o mundo acostumado com cores sombrias e descobre outras possibilidades de criação ao utilizar cores quentes em suas telas.

Dia 12/11 (sexta-feira)

12h30min/ O Ronco da Madrugada no show Transpiração/ Inspirado nos mistérios e nas revelações da madrugada e em artistas como Chico Buarque, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Elba Ramalho, Rebeca Matta, Luiz Melodia, Tom Zé entre outros. A apresentação é sempre envolvente, entre releituras musicais inusitadas, momentos recitativos e canções autorais. Essa confluência de afinidades musical e afetiva aspira levar ao palco algumas particularidades: a malemolência do timbre leve e gravíssimo de Aline Lobo, a doçura do canto de Juliana Leite e a força cênica de Larissa Lacerda. Bem como o quarto elemento gerado pelo prazer e pela reunião do grupo.

 

16h/ Corpo Quiasma com Inaê Moreira, e Performance Autólise com Thiago Enoque /O espetáculo de dança discute questões acerca do olhar na Era da Iconofagia. Um tempo em que as pessoas se alimentam de imagens e as imagens se alimentam das pessoas. A intérprete-criadora discute o consumo acelerado de imagens em um mundo altamente globalizado e, conseqüentemente, o excesso da visibilidade que cega a percepção do homem para o corpo real, que o leva a assumir um corpo virtual. O dançarino, Thiago Enoque faz uma crítica ao consumismo desenfreado. Autólise, segundo a biologia, é o efeito de destruição da célula por suas próprias enzimas, o que gera um processo de auto-ingestão, auto-consumo. A performance busca através da dança levar o público a ver nas macro-estruturas sociais o mesmo processo de destruição que ocorre nas micro-estruturas celulares.

23h 59min/ Córtex com o grupo Teatro da Queda/ A peça inicia quando os personagens interrompem um show, arrancam as máscaras e contam segredos, falam de amores fracassados e revelam devaneios. Em cena, personagens de um mundo marginalizado: a prostituta, o michê, a travesti, o

 

Read Full Post »