Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘apresentações’

Evento apresenta homenagem a Haydil Linhares e show da Orkestra Rumpilezz

Hoje, quarta-feira, 15 de dezembro, às 19 horas, a cerimônia de reabertura da sala principal do Espaço Xisto, totalmente reformada, apresenta uma homenagem à atriz e dramaturga Haydil Linhares, com presença de diversos artistas, sob direção de Elisa Mendes. Depois, ainda haverá show da Orkestra Rumpilezz, que, desde julho deste ano, é um grupo residente do local. O evento é gratuito.

O Espaço Xisto Bahia, inaugurado em 1988 dentro do complexo da Biblioteca Pública dos Barris, e que também abriga a Galeria Pierre Verger e as salas de exibição Alexandre Robatto e Walter da Silveira, teve sua sala principal interditada em abril de 2009, em função de infiltrações e da consequente danificação na rede elétrica, causadas pelas fortes chuvas do período. Por conta de contingenciamento, os serviços e reformas necessários à reabertura da sala, previstos para 2009, tiveram início apenas este ano. Ainda assim, o Espaço Xisto não parou as atividades durante o período: foi incentivado o uso do foyer e de suas outras dependências e, de abril de 2009 até junho de 2010, foram realizadas 604 atividades, que atraíram um público de quase 7 mil pessoas.

Já em 2010, foi iniciada uma recuperação completa, que incluiu revisão elétrica, reforma dos camarins, tratamento de palco, revisão do teto, substituição de carpetes e recuperação de poltronas e vestimentas, além de pintura geral e sinalização interna. No total, foram mais de R$ 75 mil aplicados.

Agora, para comemorar a reabertura da sala principal do Espaço Xisto Bahia, uma programação diversificada está preparada para acontecer de hoje até 19 de dezembro, com entrada sempre gratuita. Espetáculos de teatro e dança, shows, esquetes, intervenções e bate-papos compõem a grade especial. Acompanhe as informações no blog http://espacoxisto.wordpress.com e apareça!

Read Full Post »

Estão Voltando as Flores, espetáculo de dança da Companhia Tran Chan, faz apresentação única no município de Nova Viçosa, interior da Bahia, neste sábado, 11 de dezembro, às 20 horas, no Centro de Treinamento para Professores de Nova Viçosa, com entrada franca.

Selecionada na edição 2009 do edital Ninho Reis – Apoio à Circulação de Espetáculos de Dança, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), a montagem presta uma homenagem às divas do rádio e integra o projeto As Flores pela Bahia Ano II, que, em 2011, irá ainda chegar às cidades de Vitória da Conquista e Itapetinga.

Abrangendo as áreas de dança, vídeo e fotografia, com produção desenvolvida entre a capital e o interior do estado, a circulação de Estão Voltando as Flores prevê ainda duas oficinas gratuitas, que antecedem o espetáculo.

A Oficina de Dança, com 20 vagas, acontece nesta sexta, 10 de dezembro, das 9 às 13 horas; já a de Operação de Som, com 10 vagas, será feita no sábado, 11 de dezembro, das 14 às 18 horas. Os interessados podem se inscrever na Secretaria de Educação e Cultura de Nova Viçosa (informações pelo telefone 75 8806-0218).

Edital Ninho Reis – Apoio à Circulação de Espetáculos de Dança

Direcionado à concessão de apoio a projetos de circulação de espetáculos de dança, de grupos, companhias e/ou artistas independentes baianos, o edital concede premiações de até R$ 60 mil, disponibilizando um total de R$ 540 mil, mediante recursos do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), para seleção de nove propostas.

Os proponentes são selecionados a partir de circuitos pré-definidos, que envolvem três Territórios de Identidade da Bahia cada, por onde eles devem realizar apresentações e atividades de formação, em ao menos uma cidade de cada território.

 

SERVIÇO

O Que: Estão Voltando as Flores
Onde:
Centro de Treinamento para Professores de Nova Viçosa (Bahia)
Espetáculo: 11/12 (sábado), 20h
Oficinas: Dança – 10/12 (sexta), 9h às 13h; Operação de Som – 11/12 (sábado), 14h às 18h
Quanto: Gratuito
Informações: 75 8806-0218

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Foto: Janaina Perotto

Depois de percorrer diversas cidades brasileiras, chega a Salvador o consagrado Quarteto Radamés Gnattali para duas apresentações abertas ao público, dentro do projeto Homenagem a Heitor Villa-Lobos – Bem Brasileiro, nos dias 30 (sábado) e 31 (domingo) de outubro, no Centro Cultural Correios, na Praça Anchieta, 20 (ao lado da Igreja de São Francisco), no Centro Histórico. Os concertos terão início  às 19 horas, com senhas distribuídas uma hora antes, até a lotação do espaço (60 lugares). No programa, serão interpretados os quartetos cinco e seis, considerados os mais representativos do grande maestro e compositor.

O projeto patrocinado pelos Correios é uma realização do Centro Cultural Correios, e foi lançado para lembrar os 50 anos da morte de Villa-Lobos, um gênio e  um dos maiores compositores da história da música brasileira. A direção de produção é da Baluarte Agência de Projetos Culturais. Produção executiva de  Bia Peixoto e Lívia Simas.

Tempero baiano – Coube ao Quarteto Radamés Gnattali a realização dessa magnífica homenagem a Villa-Lobos, que nasceu em 1887 e faleceu no Rio de Janeiro, em 1959, deixando cerca de 1.500 peças, nos mais diversos gêneros e formações instrumentais e vocais.  “Como em todo o lugar que a gente toca, na África, na América do Sul ou no Brasil, há um traço comum e contagiante. Nós colocamos muita vida nessas execuções; vai além do que está no papel”,  afirma um dos integrantes do grupo, o violista Fernando Thebaldi. “O público percebe todo o amor de Villa-Lobos pelo Brasil, a sua brasilidade. A gente coloca um pouco mais de poesia, porque não cabe uma execução maçuda. Nós trazemos o rigor técnico, mas também as emoções, como a melancolia, a paixão, a brincadeira e o amor desse artista bem brasileiro que influenciou e influencia outros grandes artistas, como Tom Jobim.” Falando pelo Quarteto, Thebaldi acrescenta com entusiasmo: “Estamos felizes por esta apresentação inédita em Salvador, que esperamos seja a primeira de várias outras, e o público, com seu ‘tempero baiano’, energia e sensibilidade, vai adorar.”

Ainda em 2010, o Quarteto Radamés Gnattali gravará, em parceria com o violonista Zé Paulo Becker, o CD “As Quatro Estações Cariocas”, com crônicas musicais sobre estações de trem do Rio de Janeiro, com composições inéditas dedicadas ao grupo escritas por Paulo Aragão, Sergio Assad, Maurício Carrilho e Jayme Vignoli. Em 2010 o Quarteto Radamés também parte em novas viagens de Concertos Didáticos para o Ceará, Mato Grosso do Sul e Tocantins. Essa série de concertos nasceu em 2009, quando o grupo  viajou pelo Acre, Mato Grosso e Piauí, apresentando espetáculos baseados no Guia Prático de Villa-Lobos em escolas da rede pública.

Desde a sua criação em 1994 o Quarteto Radamés Gnattali tomou para si a missão de interpretar os grandes compositores brasileiros e latino-americanos, como Villa-Lobos, Radamés Gnattali, Cláudio Santoro, Camargo Guarnieri e Astor Piazzolla. “Ao mesmo tempo, recuperamos partituras que muitas vezes estavam desaparecidas ou bastante danificadas”, explica Fernando Thebaldi. Segundo ele, as maiores dificuldades para a divulgação das nossas obras no mundo são a questão do direito autoral e o estado precário das partituras originais. “É um cuidado muito grande, precisa passar um pente fino e limpar esse material, porque lá fora, as músicas deixam de ser executadas quando não há uma partitura clara, limpa, sem borrões.” Quanto ao direito autoral, acrescenta, a obra só cai em domínio público depois de 70 anos da morte do compositor. “É um problema muito delicado para resolver.”

Serviço

O quê: Quarteto Radamés Gnattali  (RJ)
“Homenagem a Heitor Villa-Lobos – Bem Brasileiro”
Onde: Centro Cultural Correios – Praça Anchieta, 20, ao lado da Igreja de São
Francisco – Centro Histórico
Quando: 30 (sábado) e 31 (domingo) de outubro, às 19 horas
Acesso: Entrada franca – senhas distribuídas uma hora antes, até a lotação do espaço (60 lugares)

Read Full Post »

Read Full Post »

O Panorama Percussivo Mundial (Perc Pan 2010), em sua 17 ª edição, iniciada em Salvador no  dia 29 de setembro, segue até 1° de outubro, tendo em sua programação ainda diversas apresentações.
O maior festival de percussão do planeta reúne então, na capital baiana, diversos nomes (e nomes bem diversos) para outra vez configurar-se no painel pluralista a que todos se referem. São artistas da música percussiva do México, Peru, Portugal, Estados Unidos, Macedônia, Benin e Brasil. O critério de reunir a inovação à tradição continua ativo mas, para esta edição especialmente, o aspecto renovador está ainda mais evidente, com as presenças de Nortec Collective (o revolucionário grupo mexicano formado por DJs e vídeo artistas) e Edcity (o ex-vocalista do Fantasmão, um inovadores do pagode baiano), por exemplo. A grande novidade deste ano, entretanto, são as noites temáticas -com mestres de cerimônia-bateristas distintos para cada uma. São elas (e eles): Noite Sopro-Percussiva (Charles Gavin, batera dos Titãs); Noite Três Continentes (João Barone, Paralamas do Sucesso) e Noite Festa (Igor Cavallera, ex-Sepultura).

Outra atração convidada para o festival que deve chamar a atenção do público baiano é As Tucanas (Portugal) -grupo de cinco mulheres que tocam músicas próprias em instrumentos que vão de cabaças d’água e djembês aos seus próprios corpos. Conversei com a organizadora do Perc Pan, Beth Cayres, sobre a receptividade dos baianos aos universos percussivos distintos do nosso, que é tão marcante e envolvente. Ela confirmou o que eu já sabia: existe um narciso percussivo baiano que, muitas vezes, impede o acesso livre e desimpedido às maravilhas sonoras alheias. Não é à toa que o Perc Pan faz muito mais sucesso no Rio e em São Paulo. Se por um lado é natural que seja mais difícil vender aulas de artes marciais para um japonês que para um alemão, por outro é preciso, repetirei isso aqui sempre que julgar necessário, que não esqueçamos que tudo o que consideramos ‘baianidade moderna’ (incluindo Axé Music, Ó Paí Ó, etc.), vem também dos impulsos e informações estrangeiras de que nos valemos em nossa trajetória. Já que estamos falando em percussão, é inevitável citar os nomes de Walter Smetak e Ernst Widmer no rol dos grandes formadores do nosso ouvido-sensibilidade musical. Isso tudo tem que ver com o próprio conceito do Perc Pan e talvez seja por isso mesmo que Salvador, contudo, possa considerar-se sede principal do evento.

A orquestra The Poly Rythmo Cotonou (Bénin), uma das atrações da Noite Três Continentes, serve quase como compêndio do assunto e é um convite irrecusável para o Perc Pan. Vindo direto da matriz (África), o grupo que usa os ritmos vodu que viajaram do Golfo da Guiné para o Haiti vem sendo saudado pela crítica europeia como o ‘segredo musical mais bem guardado da África’. As diferenças e semelhanças que a sua música apresenta em cotejo com a nossa são a prova de que o buraco é mais embaixo. Ou melhor, de que o umbigo é mais pra dentro. Mas também é mais pra fora. Mas nem só de shows vive o Panorama Percussivo Mundial. Outra parte do evento bastante aguardada e disputada é a dos workshops. Eles vão acontecer no Pelourinho (conferir programação) e são sempre uma excelente oportunidade de o público comum entender melhor (de dentro) a mecânica da coisa. Sem falar no ganho para o público-músico. A seguir toda a Programação do Perc Pan 2010.

Shows

Noite Três Continentes (apresentação: João Barone)
Data: 30/09/2010
Local: Teatro Castro Alves

• As Tucanas (Portugal)
• Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou  (Bénin, África)
• Nova Lima (Ameríca do Sul, Peru)

Noite Festa (apresentação Igor Cavallera)
Data: 01/10/2010
Local: Concha Acústica

• Nortec Collective (México)
• Edcity  (Brasil, BA)
Workshops
Data: 30/09/2010

Local: Sede da Oi Kabum!
Endereço: Terreiro de Jesus, nº 17, Pelourinho
Telefone: (71) 3345-5657
10h – Movimento Elefante (Projeto Coisa Fina)

Local: Praça Praça Teresa Batista (Salvador, BA)
14h – Tucanas
15h – Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou
16h – EdCity

Data: 01/10/2010

Local: Praça Praça Teresa Batista (Salvador, BA)
10h – Nortec
11h – Novalima (Entrada livre)

Serviço:

O Que: PERCPAN – Panorama Percussivo Mundial 2010
Local: Teatro Castro Alves – TCA
Preço:
R$ 60,00 a inteira e R$ 30,00 a meia das filas A a H;
R$ 40,00 a inteira e R$ 20,00 a meia das filas I a P;
R$ 20,00 a inteira e R$ 10,00 a meia das filas Q a Z11.

Read Full Post »

Older Posts »