Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cultural’

Read Full Post »

Companhia Danças Orientais ZAHR em Alma (roahy)
Trilhando as antigas tradições árabes e egípcias, em fusão com ritmos e músicas contemporâneas, o espetáculo mostra a caminhada da alma feminina e a necessidade de se expressar. A Companhia de Danças Orientais ZAHR tem sua sede no interior da Bahia, no Vale do Capão, Chapada Diamantina, e foi criada, em 2004, pela atual diretora e dançarina italiana Francesca Alexandra. Desde então, o grupo realiza diversos espetáculos com concepção própria de coreografias, figurinos e cenografia. Assim, divulga a dança do ventre e sua diversidade e compartilhar  a riqueza da cultura do oriente médio.

Serviço:
Quando: 01 e 02/12 (quarta e quinta)
Horário: 20h
Valor: R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)
Onde: Teatro Gamboa Nova
Classificação: 14 anos

Umbigüidades com Iami Rebouças
Iami Rebouças comemora 10 anos de Umbigüidades, monólogo concebido e encenado por ela que expõe as engrenagens da transformação do ator em cena, sobretudo, por meio do uso da voz. Passando em revista seu repertório teatral ao longo de seus 29 anos de profissão. A partir da montagem, pode-se conhecer personagens que, depois da interpretação dela, tornaram-se referências no imaginário dos baianos que vão ao teatro. Baêa, o catador de lixo apaixonado pelo Esporte Clube Bahia, Morgause, Catarina, Eva, Electra e outros marcantes personagens.

Foto: Sandra Delgado

 

O roteiro da colagem foi criado a partir das diferentes abordagens do uso da voz no palco em alguns dos mais de 40 espetáculos em que Iami participou. Por causa da loucura em cena e da ousadia de se desdobrar em personagens que têm o mesmo umbigo, Iami foi eleita a Melhor Atriz de 2000 pelo júri do Prêmio Copene de Teatro (atual Braskem), a mais importante premiação concedida aos profissionais de artes cênicas. Vale lembrar que a atriz recebeu o mesmo prêmio dois anos antes por sua atuação em Mãe coragem.

Serviço:
Quando: 03 a 19/12 (sexta a domingo)
Horário: 20h
Valor: R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)
Onde: Teatro Gamboa Nova
Classificação: 12 anos

O Mala Nada na Lama com o Grupo Ditirambos
Inspirado no conto, O Terror de Roma do escritor italiano Alberto Moravia, O Mala Nada Na Lama, texto e direção de Bertho Filho, é a história de três personagens de mundos diferentes, vultos na madrugada, que se interligam segundo a ordem natural estabelecida do universo. Na montagem Dalua, Direito e Ana Flor discutem sobre suas vidas, trabalho e perspectivas. Mantendo uma relação conflituosa, eles tentam melhorar o futuro, porém são forçados a realizar atos que vão modificar radicalmente seus destinos.

Serviço:
Quando: 08 a 16/12 (quarta e quinta)
Horário: 20h
Valor: R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)
Onde: Teatro Gamboa Nova
Classificação: 14 anos

Leiturinhas Musicadas: Filho de Peixe, Peixinho é
Em clima bem familiar, atrizes da cena local, entre elas Aicha Marques (Uma Vez Nada Mais), Evelin Buchegger (Luz Negra/Um Bonde Chamado Desejo) e Márcia Andrade (Absoluta!), dividem a cena com seus peixinhos Tom Marques, Sama Buchegger e Gabriel Andrade que acompanhados dos músicos Manuela Rodrigues, Emerson Cabral e André Luba, dramatizam leituras de histórias infantis. Os textos selecionados para apresentação pela diretora das Leiturinhas Musicadas, Thaís Alves, são: O iNada, uma Revolução Tecnológica, autoria de Alberto S. Grimm, O Doido da Garrafa e Mania de Explicação, de Adriana Falcão, e Quando durmo, acordo, de Maria de Souza, que também participa da leitura. Completam o elenco: Marita Ventura, Katia Leal acompanhadas dos seus filhos Levi Ventura, Lara Leal.

Foto: Alessandra Nohvais

 

Serviço:
Quando: sábado
04/12 – Quando Durmo, Acordo
11/12 – O iNada
18/12 – O Doido da Garrafa e Mania de Explicação
Horário: 17h
Valor: R$ 10 (inteira) R$5 (meia)
Onde: Teatro Gamboa Nova
Classificação: livre

Entre Corpo e Cosmo: uma poética do fazer  – mostra   coletiva.


Quatorze mestrandos da Escola de Belas Artes da UFBA expõem quadros e esculturas que tem como tema a relação do homem com o universo. Nas telas de diversos tamanhos, eles utilizam aquarela, óleo, colagens dentre outras técnicas. O ponto de partida dos artistas para a criação das obras foram as relações do homem com o universo. “As imagens foram surgindo aos poucos: a caveira, o retrato, a árvore, o ovo, o ninho, o cosmo, que podem ser arrumados aleatoriamente, inclusive invertendo a posição, colocando de ponta-cabeça. Embora a gravidade nos imponha uma determinada posição e visão no espaço, do ponto de vista do universo, podemos ser vistos em qualquer ângulo”, explica Davi Bernardo que traz a obra Caos Calmo. A curadoria é da professora Maria das Graças Moreira Ramos.

Serviço:
Quando: 01/12 a 30/01
Galeria Jayme Fygura
Visitação: de quarta a domingo, a partir das 16 h até às 20h
Entrada gratuita
Classificação: livre

Read Full Post »

Depois dos bem-sucedidos pré-lançamento e lançamento da HQ “Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira” a cidade de Feira de Santana terá triplo lançamento de quadrinhos. Isso acontece no final de semana dos dias 23 e 24 de outubro, durante o Feira Noise Festival, a ser realizado no Centro de Cultura Amélio Amorim. Além das três revistas lançadas – que estarão à venda durante todo o evento – também é possível se inscrever nas oficinas gratuitas de HQs oferecidas pelo Coletivo de Quadrinhistas Baianos Área 71.

Todas as atividades são patrocinadas pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), Governo do Estado e apoios financeiros da RV Cultura e Arte – Galeria e Quadrinhos e Acarajé da Dindá.

Oficinas de Roteiro e Desenho ministradas por membros do coletivo de quadrinistas baianos da Área 71

Oficina de Roteiro para Histórias em Quadrinhos
Ministrantes: Marcelo Lima (Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira e Kuei e a Senhora de Sárvar) e Valter Bruno Felipe (Romero e Área 71)
Objetivos: Aula teórico-prática em que os alunos aprenderão os princípios da escrita do roteiro pra HQs e elaborarão um roteiro de 03 páginas como exercício da oficina. As melhores histórias podem ser selecionadas para o número #2 da Revista Área 71.

Quanto: Gratuito
Vagas: 20
Carga Horária: 4 horas
Local: Sala 01 no CCAAm
Quando: 23 de outubro, às 08 horas

Oficina de Desenho para Histórias em Quadrinhos
Ministrantes: Fabrício Campos (Área 71) e Joel Santos (Kuei e a Senhora de Sárvar)
Ementa: Aula prática em que os alunos aprenderão os princípios da narrativa das HQs e técnicas de ilustração. Os alunos que se destacarem poderão ser convidados a colaborar no próximo número da Revista Área 71.

Quanto: Gratuito
Vagas: 20
Carga Horária: 4 horas
Local: Sala 03 no CCAAm
Quando: 23 de outubro, às 14 horas

Lançamentos de Revistas em Quadrinhos

* Revista Área 71

O que é: Coletânea de HQs curtas feitas por autores baianos, que abrangem diferentes gêneros como humor, aventura, ficção científica e terror. Os diversos autores que participaram dessa HQ têm experiências variadas no mercado de quadrinhos, ilustração e roteiro, havendo desde experientes artistas como Cedraz (Turma do Xaxado), Hector Salas (da tira O Inferno São os Outros) e Marcos Franco Penitência e Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira) a novatos como Fabrício Campos, Rodrigo Vinicius e Ulisses Almeida. Além disso, a revista conta com artigo do jornalista baiano Gutemberg Cruz, terceira capa de Iaina Estrela e pôster feito por Wilson Jr. Tudo em 48 páginas, formato americano (17X26cm), capa colorida, miolo em P&B com 4 páginas internas coloridas e ao valor de R$3,50!
Quando: 09:00 – 24 de outubro (domingo)

* Kuei e a Senhora de Sárvar


O que é: Numa Terra devastada por misteriosos eventos a humanidade se tornou avessa à tecnologia e dominada por criaturas sobrenaturais. É neste mundo que o vampiro Kuei, natural de outra dimensão, vem pesquisar as histórias de outros de sua espécie, que praticamente entrou em extinção. Contando com suas habilidades para lidar com magia e armas, Kuei redescobre histórias sobre vampiros famosos que andaram sobre nosso planeta. No entanto, sua missão de recuperar dados da cultura vampírica será dificultada por diversos antagonistas, dentre eles o vampiro mais antigo e poderoso que percorreu a Terra. HQ escrita por Marcelo Lima e desenhada por Joel Santos. 48 páginas, capa colorida, miolo em P&B, formato A5 (14,8X21cm), por R$3,50
Quando: 09:00 – 24 de outubro (domingo)

* Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira – mesa redonda e re-lançamento da HQ

Mesa Redonda: Lucas da Feira: patrimônio ou vergonha para a história feirense?, com o professor universitário Clovis Ramaiana, vereador Marialvo Barreto, o roteirista Marcos Franco e o escritor Antonio do Lajedinho
Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira

O que é: Quem foi Lucas da Feira? Até hoje não existem dados precisos que detalhem quem foi o negro que se rebelou contra a sociedade escravocrata em que viveu. Sabe-se que atuou nos arredores da atual cidade de Feira de Santana, nos começos do século XIX, atacando tropeiros que iam ou vinham da Feira do Gado. Alguns dizem que fazia isso para depois repartir com outros negros e pobres, outros afirmam que nunca passou de um psicopata desumano. Longe de responder a essas questões, a obra Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira busca dialogar com diversas fontes, oficiais ou não, para mostrar uma história possível da personagem, suas motivações e assim reapresentar esse mito histórico brasileiro para os leitores do século XXI. 48 páginas, formato 21X28cm, terceira capa de Adauto Silva, glossário e estudos de personagens. R$10,00
Quando: 24/out, a partir das 14 horas

Read Full Post »

O movimento cultural ABRACADABRA – Agentes Brasileiros de Cultura e Arte Democrática Brasileira – orquestrará nos dias 17 e 18 de setembro o maior evento pluricultural (com todas as linguagens artísticas e expressões culturais atuantes no município) do Sertão Produtivo. O ABRACADABRA 2010 será realizado na Praça Coronel Zeca leite (Praça da Prefeitura) de Brumado, das 17:00 às 23:00h.

Este ano, além das atrações pertencentes ao projeto, o público presenciará uma expressão rara de se ver: a Chula do Pilão – dança feita por moradores da zona rural de Brumado.

SOBRE O ABRACADABRA
Os Agentes Brasileiros de Cultura e Arte Democrática Brasileira – ABRACADABRA – é um Movimento Cultural sem fins lucrativos, sem vínculos com partidos políticos e autogestionário – os próprios artistas da região formam um conselho e gerenciam o Movimento. O ABRACADABRA está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, formando uma rede solidária cultural que resgata a arte brasileira e estimula os artistas e fomentadores culturais.

Na Bahia, grupos estão se formando simultaneamente na Região Metropolitana de Salvador e na Região Sudoeste (Sertão Produtivo) para a formação desta rede solidária da cultura e que tem como foco de divulgação do Projeto o evento anual.

SOBRE O EVENTO
No ano passado – 14 de março – houve o Lançamento do ABRACADABRA em Brumado, também na Praça Coronel Zeca Leite. Contou apenas com o patrocínio do comércio local. O público presente pôde assistir shows musicais, dança, recital de poesia, teatro, artes plásticas, artesanato, capoeira, folclore, exposições de livros e cordel.
O ABRACADABRA 2010 é o segundo evento de porte realizado pelo Movimento. Contou – através de edital público (Microprojetos para o semi-árido) – com o patrocínio do governo estadual, governo federal, Banco do Nordeste, Instituto Nordeste Cidadania, Funarte e Funceb.
Serviço:
O que:
Evento pluricultural ABRACADABRA 2010
Quando: 17 e 18 de setembro de 2010
Onde: Praça Coronel Zeca Leite, em Brumado-BA
Quanto: Entrada franca (praça pública)
Mais informações: www.cultura.acontecebahia.com.br  –  acontecebahia@acontecebahia.com.br

Atrações:
Chula do Pilão
Apresentações musicais (diversos estilos)
Exposições de Artesanato
Exposições de Artes plásticas,
Exposições de Literatura (Lançamentos de livros)
Exposições de Fotografia
Recital de poesias (Grupo Castro Alves – ALAB)
Terno-de-Reis
Teatro
Contadores de História (Grupo Castro Alves – ALAB)
Maculelê
Puxada de Rede
Samba de Roda
Grande Roda de Capoeira
Dança

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

A convivência harmônica entre as diferenças ainda se apresenta como um dos maiores desafios contemporâneos, tanto do ponto de vista político, quanto social e cultural. A diversidade cultural tem sido celebrada ultimamente, mas sua simples exposição não gera, automaticamente, o respeito pelo outro, e pode até mesmo acirrar conflitos pré-existentes e criar outros, novos e mais complexos. A visibilidade da diversidade cultural só será uma ferramenta importante para a construção de uma sociedade mais solidária e harmônica, se for associada à educação, à solidariedade, ao diálogo, ao entendimento e ao respeito à diferença.
Por este motivo, o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural, propõe este Encontro da Diversidade Cultural Brasileira para fazer com que segmentos socioculturais da nossa diversidade se encontrem, se conheçam e possam conviver: os grupos e mestres das culturas populares, indígenas, ciganos, representantes do movimento LGBT, idosos, pessoas com deficiência, representantes das comunidades tradicionais de terreiro, imigrantes, produtores da cultura da infância, jovens do movimento hip hop, pessoas com transtorno mental, mulheres e trabalhadores formais e informais do campo e da cidade.
Estarão presentes, também, representantes dos dez países do MERCOSUL Cultural. Vamos realizar, durante este Encontro, a primeira reunião sobre as políticas de cultura para a diversidade, e a articulação do bloco sulamericano na implementação da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais. Administrado pela Unesco, este instrumento já reúne 112 países do mundo e, embora não seja suficiente para mudar valores, atitudes e comportamentos no dia-a-dia das sociedades com relação às diferenças, tornou-se uma das bases para o fortalecimento do bloco sulamericano, ao afirmar a igual dignidade de todas as culturas e a importância da cooperação entre os países em benefício de sua diversidade cultural.
Todos os participantes do evento terão a oportunidade de vivenciar um encontro com o outro nas rodas de convivência, onde serão abordados temas transversais a todos os segmentos, como preconceito, cultura de paz, espiritualidade, economia da cultura, saúde, tradição, memória e transmissão dos saberes tradicionais, meios de comunicação, participação das mulheres na cultura e educação.
Com este Encontro, a sociedade brasileira terá a oportunidade de vislumbrar, num só espaço, um recorte da nossa diversidade cultural. Os participantes vivenciarão um exercício de cidadania cultural e conscientização da diversidade, capaz de provocar reflexões para mudanças de valores, atitudes e comportamentos. Acreditamos contribuir, desta forma, para a construção de uma sociedade mais justa, harmoniosa e fraterna neste Brasil diverso.

Read Full Post »

Older Posts »