Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Dança’

Balé Folclórico da Bahia

Programação para os meses de junho, julho e agosto de 2011.

Read Full Post »

Salvador será palco para o lançamento mundial do projeto “Bafrik: O que a Bahia tem a ver com a África?”. A proposta é promover o diálogo musical entre artistas baianos e africanos e terá início no dia 22/03, no Teatro Vila Velha (Campo Grande), com lançamento do website bafrik.com e concerto de música de câmara.

Através da criação do site, o projeto pretende possibilitar uma inédita rede social voltada à produção de música contemporânea, envolvendo compositores, intérpretes, produtores e críticos musicais baianos e africanos, iniciando e fortalecendo os diálogos entre o estado da Bahia e sua ‘Mãe África’.

O projeto Bafrik foi contemplado pelo Edital Cultura Digital da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBA) e patrocinado pelo Fundo de Cultura da Bahia.

SERVIÇO
BAFRIK: O QUE A BAHIA TEM A VER COM A ÁFRICA?
Concerto de lançamento

Onde: Teatro Vila Velha, Passeio Público – Campo Grande
Quando: Terça, 22 de março de 2011, às 19h30
Quanto: Entrada franca

Veja matéria completa!

Read Full Post »

Espetáculos e oficinas gratuitos com o Grupo Toca Madera a partir do dia 18 de março


A CAIXA Cultural Salvador apresenta, de 18 a 27 de março (sextas, sábados e domingos), a companhia carioca “Toca Madera”, que apresentará três espetáculos de dança Flamenca: “Soleá”, “2/Duos” e “Transitório”. O grupo, formado por músicos e bailarinas do Rio de Janeiro, que estão juntos desde 2001, faz apresentação inédita em Salvador e, para isso, pretende apresentar o melhor do seu repertório à população baiana, nesta curta temporada, que inclui oficinas de música, dança e canto flamenco.

Soleá é um ritmo flamenco considerado “a mãe” de outros aos quais deu origem. Surgiu junto com o baile, sendo primeiramente dançado por mulheres. Para os integrantes do grupo Toca Madera, este ritmo é sinônimo de “puro”. Composto por números instrumentais, solos e bailes em grupo, o espetáculo Soleá mostra, por intermédio da música e da dança, as emoções que cada ritmo pode despertar; partindo do primitivo e profundo, e chegando ao Flamenco de festa.

2/Duos foi realizado com a intenção de criar encontros entre os elementos da música e da dança flamenca, na tentativa de ressaltá-los, valorizando assim o que cada um pode ter de mais essencial.  A primeira parte acontece como um jogo de duplas, inspirado pelo poema “Traduzir-se”, de Ferreira Gullar, nas vozes do próprio autor e do ator Paulo José. Na seqüência, com a entrada de mais uma bailarina e um novo instrumento – o violoncelo, a estrutura proposta anteriormente é rompida. O jogo é ampliado e passa a explorar as combinações possíveis de som e movimento. Torna-se um duo entre música e dança, no qual todos participam da cena.

Transitório tem como ponto de partida o desejo de dar prosseguimento à pesquisa corporal e musical do grupo Toca Madera, na fusão entre o flamenco e outros elementos cênicos.  A proposta do espetáculo é manter os intérpretes em um fluxo ininterrupto de movimento, criando um jogo que embaralhe as noções de espaço-tempo no qual, tanto os limites tradicionais da cena quanto a linearidade narrativa, se estilhassem compondo mosaicos de sensações, impulsionados pela dança e pela música. O início e o fim de cada “quadro”, e do espetáculo como um todo, não são facilmente reconhecíveis, promovendo a sensação de uma permanente transitoriedade, paradoxo que impulsiona a pesquisa.

Atividades Complementares
Além dos espetáculos, haverá palestra/bate-papo para 50 inscritos no dia 27/03, às 20h30, para a classe artística, estudantes de dança, música e teatro, e interessados em flamenco de modo geral.

As oficinas para iniciantes oferecem aos participantes um contato com os princípios da linguagem flamenca, abordando elementos vocais, musicais e corporais. É destinada a interessados em música e dança, a oficina se divide em módulos específicos:
– Dança (técnica de sapateado, braços e mãos, giro e coreografia);
– Canto flamenco (técnica vocal e melodia “por tangos y bulerías”) ,e;
– Música (dividido em “Ritmo e percussão” e violão).
Por seu caráter abrangente, o flamenco estabelece relações com áreas diversas, como teatro, dança e música.

Oficinas:
– 1 hora e meia de dança; 1 hora e meia de técnica vocal; 2 horas de ritmos e percussão; 1 hora e meia de violão (total: 6 horas e meia). As oficinas acontecem aos sábados e domingos, com até 30 participantes por módulo. As inscrições devem ser feitas previamente pelo telefone: (71) 3421-4200 ou pessoalmente na CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro, de segunda a domingo, das 9h às 18h.

Sábado
Das 10h às 11h30 – Dança Flamenca para iniciantes (levar sapatos fechados)
Das 11h30 às 12h30 – Percussão (levar Cajón)
Das 12h30 às 14h – Técnica vocal no flamenco e cantos flamencos diversos

Domingo
Das 10h às 11h30 – Dança Flamenca para iniciantes (levar sapatos fechados)
Das 11h30 às 12h30 – Percussão (levar Cajón)
Das 12h30 às 14h – Guitarra flamenca para iniciantes (necessário ter noções de como tocar violão e levar instrumento próprio)

Serviço:
Espetáculo: Grupo Toca Madera – Performances:  Soleá, 2/Duos e Transitório
Direção: Clara Kutner
Apresentações:
Soleá: 18 e 25 de março (sextas-feiras)
2/Duos: 19 e 26 de março (sábados)
Transitório: 20 e 27 de março (domingos)
Horário: 19h30Local: Anfiteatro da CAIXA Cultural SalvadorEndereço: Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)
Censura: Livre
Acesso: Gratuito
Participação na palestra e Oficinas: Inscrição pelo telefone: (71) 3421-4200 das 10h às 17h
Realização: Toca Madera
http://www.caixa.gov.br/caixacultural
CONTATO PARA ENTREVISTAS: Ana Zalcbergas (71) 3421-4200 – Gerente da CAIXA Cultural Salvador.

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Estão Voltando as Flores, espetáculo de dança da Companhia Tran Chan, faz apresentação única no município de Nova Viçosa, interior da Bahia, neste sábado, 11 de dezembro, às 20 horas, no Centro de Treinamento para Professores de Nova Viçosa, com entrada franca.

Selecionada na edição 2009 do edital Ninho Reis – Apoio à Circulação de Espetáculos de Dança, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), a montagem presta uma homenagem às divas do rádio e integra o projeto As Flores pela Bahia Ano II, que, em 2011, irá ainda chegar às cidades de Vitória da Conquista e Itapetinga.

Abrangendo as áreas de dança, vídeo e fotografia, com produção desenvolvida entre a capital e o interior do estado, a circulação de Estão Voltando as Flores prevê ainda duas oficinas gratuitas, que antecedem o espetáculo.

A Oficina de Dança, com 20 vagas, acontece nesta sexta, 10 de dezembro, das 9 às 13 horas; já a de Operação de Som, com 10 vagas, será feita no sábado, 11 de dezembro, das 14 às 18 horas. Os interessados podem se inscrever na Secretaria de Educação e Cultura de Nova Viçosa (informações pelo telefone 75 8806-0218).

Edital Ninho Reis – Apoio à Circulação de Espetáculos de Dança

Direcionado à concessão de apoio a projetos de circulação de espetáculos de dança, de grupos, companhias e/ou artistas independentes baianos, o edital concede premiações de até R$ 60 mil, disponibilizando um total de R$ 540 mil, mediante recursos do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), para seleção de nove propostas.

Os proponentes são selecionados a partir de circuitos pré-definidos, que envolvem três Territórios de Identidade da Bahia cada, por onde eles devem realizar apresentações e atividades de formação, em ao menos uma cidade de cada território.

 

SERVIÇO

O Que: Estão Voltando as Flores
Onde:
Centro de Treinamento para Professores de Nova Viçosa (Bahia)
Espetáculo: 11/12 (sábado), 20h
Oficinas: Dança – 10/12 (sexta), 9h às 13h; Operação de Som – 11/12 (sábado), 14h às 18h
Quanto: Gratuito
Informações: 75 8806-0218

Read Full Post »

Foto: "O Vestido" da Cia. Corporeidade de Jequié

Espetáculos de Jequié (“O Vestido” e “Sombra Oculta”) e Itiruçu (“Descaso Social”), foram levados ao palco do Centro de Cultura ACM na segunda noite de realização do I Festival de Dança do Sudoeste Baiano.

Além de grupos de dança de Jequié, participam do encontro representantes de diversos municípios baianos, entre eles, de Maracás e Itabuna, que abriram a noite de atividades.

As apresentações seguem gratuitamente até o dia 25. Hoje(24), às 15h, será apresentado o espetáculo “Vivendo e Aprendendo” Cia Lúcio Novaes de Dança, com a participação de portadores de necessidades especiais assistidos pela FUAN – Fundação Urbano de Almeida Neto e APAE. Às 20h, apresenta-se a Cia de Dança da UESB, com o espetáculo “Fragmentos”.

Após às apresentações dos espetáculos, o público  ainda pode ter alguns minutos de bate-papo com os integrantes dos grupos, promovendo uma importante troca de experiências. O Festival, que conta com o patrocínio do Fundo de Cultura da Bahia, SecultBa, segue com entrada franca até a próxima quinta-feira, dia 01 de dezembro.

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Estréia nesta sexta, 22 de outubro, às 20h, o espetáculo de dança contemporânea Autólise. Vencedor do edital Yanka Rudza, o solo do ator e dançarino Thiago Enoque encara a dança como ação política e faz uma crítica ao consumismo desenfreado. O espetáculo segue em cartaz até o dia 07 de novembro, sempre às 20h, no Espaço Kryacura.

A performance acontecerá em um casarão no centro da cidade, com instalações nos diversos cantos da casa representando ambientes celulares. Para compor esses ambientes serão utilizados sons, imagens e objetos que devem configurar um grande organismo, ou mesmo uma galeria de arte. O performer Thiago Enoque desenvolverá ações, “células-performances”, distribuídas pelo espaço interagindo com o público.

Autólise, segundo a biologia, é o efeito de destruição da célula por suas próprias enzimas, o que gera um processo de auto-ingestão, auto-consumo. O espetáculo busca através da dança contemporânea e de instalações artísticas levar o público a ver nas macro-estruturas sociais o mesmo processo de destruição que ocorre nas micro-estruturas celulares.

SERVIÇO:

O que: AUTÓLISE – Espetáculo de Dança Contemporânea
Quando: 22 a 24/10; 29 a 31/10; 05 a 07/11, sempre às 20h.
Onde: Espaço KriyaCura – Rua Democrata, nº 21. Dois de Julho. Centro.
Quanto: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia)
Email: ciaobcena@gmail.com
Blog: http://autoliseobcena.blogspot.com/
http: //ciaobcenadeartes.blogspot.com/

Read Full Post »

O Cine Teatro Solar Boa Vista divulga a programação do mês de outubro para o espaço. Exibição de filmes e ainda aulas de dança e espetáculos teatrais entre os diversos eventos agendados para a Feira Engenho das Artes Populares – FEAP. Vale conferir:

 

 

 

 

CINEMA 

O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes
Quando: 15 e 16/10 (SEX e SÁB)  às 15h                                                                
                  17/10 (DOM) às 10h
                  22/10 (SÁB) às 14h
Acesso: Gratuito
Classificação: Livre

Se eu Fosse Você 2
Quando:15 e 16/10 (SEX e SÁB)  às 17h
                 17/10 (DOM) às 15h
                 24/10 (DOM) às 10h
Acesso: Gratuito
Classificaçã: 10 Anos 

É Proibido Fumar
Quando: 15 e 16/10 (SEX e SÁB)  às 19h
Acesso: gratuito
Classificaçã: 16 Anos

Feira Engenho das Artes Populares – FEAP 

Homenagem a Saul (DANÇA)
Cia de Dança Rumpilé do Engenho
22/10 (SEX), 19h
Acesso: Gratuito

Documentário “Um Ponto Solar” (CINEMA)
Oficina de Vídeo (Ponto de Cultura)
22/10 (SEX e SÁB), 19h30
Acesso: Gratuito 

Leitura Dramática “Pavio Curto” / Direção: Fernando Guerreiro (TEATRO)
NUFA – Núcleo de Formação Artística (Ponto de Cultura)
22 e 23/10 (SEX), 19h
Acesso: Gratuito

Lançamentos de produtos das Oficina de Trilha Sonora e de Pesquisa e Memória (Ponto de Cultura)
22/10 (SEX), 21h
Acesso: Gratuito 

FEAP – Sábado 

Cortejo Percussivo pelo Parque
Aulão de Percussão e Dança Afro
23/10 (SÁB), 9h
Acesso: Gratuito
23/10 (SÁB), 15h
Acesso: Gratuito

Alice no País dos Absurdos

Alice no País dos Absurdos (TEATRO)
Cia de Teatro Solidário de Brotas (Ponto de Cultrura)

Curtas Cenas
23/10 (SÁB), 18h
Acesso: Gratuito

Maiores informações: www.blogdosolar.wordpress.com

Read Full Post »

Foto: Inês Correa

Completando 20 anos de existência em 2010, o Grupo Gestus de dança contemporânea (Araraquara-SP) parte nesta semana em viagem para o Equador, onde é convidado especial do XI Festival de Artes Independência de Guayaquil, realizado entre os dias 08 e 10 de outubro, em Guayaquil – cidade mais populosa do Equador e que detém o principal porto do país.

O mais novo projeto do Gestus, “About Angels” – que dá continuidade à pesquisa desenvolvida pelo grupo desde 2006, sobre ativismo artístico – norteia as apresentações, com os trabalhos: “Sobre todos nós”, “Microdanças que se Desfazem” e “Viral” – este último concebido pelo coreógrafo Mario Nascimento (MG). O projeto é produzido com o patrocínio da Lupo, via Lei Rouanet, de incentivo fiscal do Governo Federal.

Único representante brasileiro no Festival, o Gestus ocupará os espaços cênicos do Palácio de Cristal (localizado numa das áreas mais turísticas de Guayaquil: o “Malecón 2000”) e também na Praça Rodolfo Baquerizo. As apresentações serão nos dias 08, 09 e 10, sempre às 18 horas, nas diversas estruturas espalhadas pela cidade para o festival, que é de arte na rua.

Nesta turnê internacional, sete pessoas – entre elas, a diretora artística Kranya Díaz-Serrano, responsável por ensaios, concepção, embasamento teórico-prático e suporte intelectual.

Com About Angels, o Gestus apresenta trabalhos de dança contemporânea de diferentes criadores, a partir de uma questão comum: “Infância”. A infância, de acordo com Gilsamara Moura, diretora do grupo, norteou os caminhos percorridos na construção do projeto “About Angels”, “não como sustentáculo narrativo, mas como ambiente em potencial, para ser desenhado e compartilhado pelo coletivo”.

Com propostas de solos e coletivos que dialogam entre si, o Gestus apresenta intérpretes-criadores convivendo num ambiente de criação permanente. Pertencimento, memória, alteridade integrada, denúncia, consumismo são algumas das questões abordadas em “About Angels”.

O XI Festival de Artes Independência de Guayaquil é organizado pelo Museu Municipal, Direção de Cultura e Promoção Cívica do município de Guayaquil, a segunda cidade mais importante do Equador, depois de sua capital Quito. Vale lembrar que, em 2008, o Gestus participou do Festival de Artes Escenicas da Red Ecuatoriana de Festivales, com o espetáculo “Cortadores”, em Quito, Guayaquil e Manta.

Os espetáculos – Em “Sobre Todos Nós” os bailarinos revivem o tempo-espaço, do universo simbólico da criança, de maneira transformada e fazem associações daquilo que as crianças de hoje têm em comum: sonhos, desejos, carências. Assim, revivem momentos de transição e agregam novas experiências. Agora, os corpos já adultos experimentam de novo, em outro tempo-espaço, algumas das suas vivências da infância.

O processo de criação do espetáculo teve inspiração em 16 crianças “que falam sobre todos nós”. O elenco apresenta: Luzinete Silva, Gilsamara Moura, Pablo Lozano e Rafael Otoni, além dos bailarinos convidados Cesar Nunes e Nirlyn Seijas.

Já em “Microdanças que se Desfazem”, a bailarina e diretora Gilsamara Moura, apresenta um solo inspirado na obra “O olho e o cérebro – Biofilosofia da percepção visual”, de Philippe Meyer. Dessa forma, “Microdanças…” trabalha com alguns sentidos e canais da percepção, revelando experiências táteis, visuais, cinestésicas e acústicas.

O trabalho apresenta corpo e pensamento enredados, num tempo determinado e bem curto, onde cada dança se constrói e se desfaz. Assim, o tempo se desfaz na dança e a dança se desfaz no tempo…

Por fim, “Viral”, do coreógrafo Mario Nascimento, aborda processos mnemônicos – aqueles que auxiliam na memorização e que são tratados como processos contaminatórios de movimentos de outro bailarino. O que a memória seleciona é um dos fios condutores de Viral.

Como nos contaminamos com as ideias dos outros? Como passamos isso adiante? Como mudamos os percursos? Quando a contaminação cessa? Questões como estas atravessam a cena e se evidenciam na construção coreográfica dos bailarinos Cesar Nunes, Luzinete Silva, Nirlyn Seijas, Rafael Otoni e Pablo Lozano.

“About Angels” – Ficha técnica

Direção: Gilsamara Moura
Assistente de Direção: Kranya Díaz-Serrano
Elenco: Gilsamara Moura, Luzinete Silva, Pablo Lozano, Rafael Otoni e Sabrina
Estagiário: Nícolas Souza
Bailarinos Convidados: César Nunes, Nirlyn Seijas
Criadores/ Propositores: Gilsamara Moura, Mário Nascimento, Khosro Adibi
Iluminador: Ricardo Portari
Figurino: Melibae Ocanto
Projeto Gráfico: Veridiana Santos e Pablo Lozano
Fotografia: Aldren Lincoln, Ines Correa e Luiz Áureo
Produção: Nirlyn Seijas
Assistente de Produção: Ana Karla Marconato
Assessor de Imprensa: Tadeu Queiroz
Assessoria Jurídica: Ana Karla Marconato
Preparação Física: Cássio Mascarenhas Robert Pires
Dança Contemporânea/ Balé Clássico: Elenco
Capoeira: Gilson de Almeida
Yoga: Juliana Oliveira Michelutti
Realização: Grupo Gestus
Patrocínio: LUPO

Read Full Post »

A Cia.Experimental de Dança Waldete Brito se apresentará em Salvador nos próximos 07, 08 e 09 de outubro, no teatro ICBA com as obras “O seguinte é isso” e “(Des)Vestido”. Esses trabalhos são resultados de experimentações em dança contemporânea desenvolvidas na companhia que tem 12 anos de atuação nesse universo em Belém do Pará.

Em seu currículo a companhia conta com várias premiações, entre elas no festival De Dança SESI-Pará, em 2004, prêmio Secult de Dança, em 2005 E 2009, aprovou a  proposta cênica Por Onde Se vê, pela Bolsa de  Pesquisa e Experimentação Artística do IAP, em 2006 , 2007 e 2009 recebeu o prêmio de Dança Klauss Vianna-Funarte.  Em 2010, ficou em temporada no Teatro da Dança, em São Paulo.

Nessas duas obras a coreógrafa Waldete Brito utiliza elementos provocadores como o poema “O caso do Vestido” de Carlos Drummond de Andrade e jogos de improvisação para a criação cênica.
Em “(Des)Vestido” a companhia explora a poesia de Drummond para criar um universo onde lírico e as palavras tornam-se dança a partir da experienciação sensorial de resignificar a narrativa textual em narrativa coreográfica; um jeito singular de vestir e desvestir essa escrita corporalmente.

Em “O Seguinte é isso”, a improvisação e o contato improvisação são as ignições poéticas que provocam os intérpretes-criadores a experimentar as fronteiras do previsível e imprevisível, do planejado e não planejado, do consciente e inconsciente, a partir do constante desafio de  elaborar a dança no exato instante da apresentação.

Essas obras estarão em cartaz sempre às 20h e tem ingressos a preços populares: R$ 10.00 e R$ 5.00.
 
Serviço:

O que: apresentação da Cia Experimental de Dança Waldete Brito
Espetáculos: “(Des)Vestido” e “O seguinte é isso”
Onde: Teatro ICBA
Quando:  07, 08 e 09/10, às 20h
Quanto: R$10.00 inteira e R$ 5.00 meia

Read Full Post »

Older Posts »