Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘paulo miguez’

A questão da cultura tem vindo a ocupar lugar de destaque na agenda contemporânea, num movimento que parece confirmar a idéia de que será este novo século o século da cultura, como sugerido por André Malraux. E são muitos os sinais nesta direção. Na academia, a cultura ultrapassou os limites das ciências sociais e apresenta-se, crescentemente, como objeto de muitas outras disciplinas. Fora do universo estritamente acadêmico, não é menos forte sua inscrição. Nas agendas nacionais, aparece em força a questão das políticas culturais, nos foros internacionais, a diversidade cultural mobiliza governos e agências multilaterais.

Tal significativa presença, contudo, não se restringe exclusivamente às temáticas, digamos, estritamente culturais. Ao contrário, com seu caráter transversal, a cultura tem presença garantida em vários campos da vida social. Tornou-se, assim, nas palavras de George Yúdice, um “recurso” que é permanentemente acionado e em várias direções. Cultura como um recurso para promover a inclusão social, para requalificar centros urbanos, para estimular o crescimento econômico, etc. Recurso, enfim, para ativar políticas que se ocupam do desenvolvimento.

Mas o que quer, e o que pode significar a relação entre cultura e desenvolvimento? (mais…)

Anúncios

Read Full Post »

Em entrevista ao site Bahia Econômica, o conselheiro de cultura do estado aborda as mudanças e a importância da festa.

B.E.: Qual a importância do Carnaval sob o ponto de vista econômico para Salvador e para a Bahia?

P.M.: Acima de tudo o Carnaval é um momento único, especialíssimo para a vida da cidade, independente da sua importância econômica, que nos últimos 25 anos vem se manifestando de forma exuberante. É importante porque se trata de um grande patrimônio material. Nesses últimos 25 anos, o Carnaval baiano acabou configurando o mercado, uma economia da festa…

B.E.: Existem outras implicações econômicas?

P.M.:   Essa economia é importante porque ela não se esgota no Carnaval, ela vai além, pelas vinculações que teve e que ainda mantém com a indústria fonográfica, com o show business, com a mídia, com a economia do Turismo e com o circuito de festas posteriores ao evento. Tanto internamente como fora da Bahia, a exemplo dos abadas vendidos na Central do Carnaval para o São João, além dos carnavais fora de época, feitos pelas estrelas daqui ao longo do ano em outros estados e regiões. Mas apesar de ser uma economia importante, ela apresenta um problema grave: não é regulada e isso faz com que produza uma concentração excessiva do que ela gera em termos de riqueza…

Leia a entrevista completa

Read Full Post »